Biografia de Arquimedes

18 03 2008

Arquimedes nasceu em 287 a.C. e é um dos matemáticos mais conhecidos até à actualidade. Era filho de um astrónomo, teve aulas em Alexandria com Cônon. Um dos episódios mais conhecidos foi quando um rei seu amigo, rei Hierão, lhe pediu que verificasse se uma coroa que lhe tinha sido oferecida era de ouro, ou não. Mas ele não sabia o que deveria fazer para verificar se esse material era ouro. Um dia, quando estava a tomar banho, reparou que a água da banheira estava a transbordar. Percebeu então que a quantidade de água que transbordara era igual, em volume, à parte do corpo que estava na água, descobrindo assim, o que seria chamado o princípio de flutuabilidade. Então sabendo isto, o que ele pensou foi que se colocasse a coroa na água, determinaria o volume através da subida desta e compararia esse mesmo volume com um de um pedaço de ouro e se os materiais tivessem o mesmo volume, a coroa seria de ouro. Quando tomou consciência da sua descoberta, saiu da banheira, completamente nu e correu pelas ruas até o palácio de Hierão e gritou “Achei! Achei!”, em grego “Eureka! Eureka!”. Quando Arquimedes fez isto, descobriu que a coroa não era feita toda de ouro, mas sim de ouro e prata. Para além deste episódio, Arquimedes também descobriu o princípio da alavanca, o que explica como é que um “pedregulho enorme” pode ser levantado por um pé de cabra. Para além disto, ele também descobriu qual era o valor de pi, isto é, descobriu um resultado mais próximo da realidade do que qualquer outro anterior, disse que pi estava entre 223/71 e 220/70. Mas também fez mais descobertas, como as leis da gravidade e da impulsão, tal como ensinou como se calculavam as raízes quadradas e resolveu equações cúbicas. Foi também Arquimedes, com os fabulosos guindastes mecânicos que ele próprio inventou e que levantavam os navios e os viravam ao contrário, afugentou assim os Romanos de tal modo que estes nem se aproximavam da cidade. Mais tarde, durante o saqueamento a uma cidade, um soldado de Romano encontrou Arquimedes a resolver um problema matemático. Ordenou que este o acompanhasse, mas Arquimedes, longe da realidade apenas respondeu (por gestos) “Não perturbe os meus círculos!”. O soldado romano matou Arquimedes após a sua resposta. Isto decorreu no ano de 212 A.C.


Ações

Information

2 responses

27 03 2008
Luís Melícias

Embora não comentando em concreto este post, registo com gosto, a qualidade dos trabalhos por si (e pelos seus colegas) elaborados.
Só mais uma achega. A Matemática é ( tal como, outras ciências) o “ginásio deo raciocínio”. Portanto, Cara Inês, para além da sua aplicabilidade diária, está subjacente a muitas outras coisas, como por exemplo … a Filosofia. Outros lhe explicarão com muito mais, propósito … e saber.

27 03 2008
Luís Melícias

Queria dizer ” ginásio do raciocínio”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: